ultima pagina - um sentimento por dia

Você acabou de assinar a página final do seu livro negro.

Compulsivamente aquilo que um dia eu chamei de coração se transformou em fígado, e o sangue que um dia foi bombeado pelo meu corpo se transformou apenas na bile que permanece em minha boca, deixando-a amarga, onde sinto o gosto do fel, onde sinto seu gosto.

Suas promessas tornaram-se infundadas, e já não me apetece mais como antes. Você mente, dissimula, descria e me fere, como jamais imaginei ser ferido. É como se me amarrassem em um lindo e imenso jardim, e cada vez que eu tentasse fugir, um pedaço de mim estaria perdido por entre as belas flores.

O desejo tornou-se a minha fuga, e eu desejo fugir pra qualquer lugar que não tenha a sua imagem, pois o asco me fará regurgitar. Meu corpo arde em febre do rancor, da mágoa e da desilusão. Sinto cada pólo queimando, por dentro e por fora, como se pequenas brasas invadissem meus poros, e eu não pudesse apagá-las.

Agora prometo te olhar como um qualquer, como um desdém, como um ninguém, que não merece sequer minha compaixão, pois com ou sem paixão, você será apenas reflexo do que um dia eu pude gostar. Acabo de acreditar que tenho um ótimo mau gosto, já que me sentia bem contigo, um ser que nem deveria ser chamado de ser, pois a única coisa humana em você é sua feição.

Pretendo desviver tudo o que for necessário, desencontrar tudo o que foi válido e desgostar de tudo que foi vivido. Sou apenas um antro de sentimentos desagradáveis em relação a você; ainda que consigas ser infinitamente mais desagradável que meus sentimentos. Desvirtuarei tua felicidade em forma de sorriso, com um olhar fulminante, com um sorriso entre dentes, e uma chama ardendo por dentro, para que você morra, dentro de mim.

image

Não vou me esquecer do hoje, mas devia. Devia dar um jeito de vomitar todas as minhas memórias em algum bueira, para ver se os ratos e o esgoto levam embora esse rancor, esse desgosto.

Gostaria de quebrar algum vidro e passar sobre o meu corpo, jogar álcool e sentir a dor me invadir a carne e a alma, para ver se a dor do âmago fica mais fraca e vai embora.

Preciso encontrar um modo de ficar bem, mas é impossível ter qualquer tipo de positivo quando o a única coisa que me vem em mente é você.

Que a dor venha e fique o tempo necessário, desde que você vá embora junto com ela.

Auxilio no inferno - um sentimento por dia

Alicerce, foi como te defini por um longo período. Diante das dificuldades de um ser humano em construção, adolescente frágil e inseguro, pronto para cair ao perder um dos inúmeros rumos que o universo oferece até chegar a fase adulta, você surgiu. Nessa fase, costumamos chamar todos de amigos, pois o nosso parâmetro de amizade é ter alguém para desabafar e para estar junto esporadicamente. Como amigo, você me deu o apoio necessário para que eu seguisse da melhor forma. Risadas, festas, lágrimas, histórias e fofocas. Como amigo, você me privou de ter novos. O ciúme, a insegurança de um ser com o dobro da minha fragilidade ditava as regras, definia meus caminhos e me direcionava. Mal sabia que para o precipício.

Você podia ser muito versátil, mas tinha uma capacidade especial: dissimular. Fez com que as pessoas mais importantes para o meu futuro me odiassem, contando segredos e inventando causos que jamais ocorreram. Ao alimentar pequenos infernos em pessoas importantes para mim, você construiu o próprio. O desejo de me manter refém da suposta amizade fez com que toda a força da sua maldade se transformasse em realização.

O inferno que você montou para mim te consumiu. A energia empenhada em fazer com que o meu futuro desandasse te gerou um destino duvidoso. E se o diabo não existia, ele passou a existir por você. Encontrei o meu caminho, sozinho, a partir do fruto da minha motivação em querer que tudo ficasse bem. E ficou. Quem devia entrar para sempre em minha rota da existência fez-se presente e o restante foi procurar a sua própria. E você sumiu. Fiz com que cada pedaço seu fosse embora.

Você voltaria. Uma das poucas certezas que tive nessa vida é que a sua besta pessoal não me deixaria em paz. Nessa tentativa de retorno, entendi que fui o seu alicerce e não o contrário. A personalidade fraca e a inconstância do ser precisam da energia de alguém mais forte para consumir. Não me importa que isso atraia um pouco de negatividade para os meus dias, mas vou te desejar o bem te mandando de volta ao inferno. Aprendi a lidar com você e isso fez com que o meu paraíso tomasse mais espaço do que o meu martírio.

Consuma-se na realidade, afogue-se na insistência, mate-se no desespero.