Não é de todo o mal. Podíamos não ter nada, mas temos um ao outro, temos cada um o seu comodismo. É cômodo ter uma companhia, ter abraços, ter carinho, ter um amigo, ter um lar, ter. Este é o meu cômodo favorito, embora o meu parâmetro de estar acomodado seja o pouco que vivo, as pessoas que me cercam. E é assim, a gente quando se acomoda, se acomoda a um só. Uma família, um melhor amigo, um amor. Somos eternos acomodados, nos amparamos socialmente para amparar a mente, por obrigação. Eu gostaria de ter novos parâmetros para tudo e descobrir como eu me acomodaria na vida de outras pessoas, sendo outra pessoa. Queria ver que está tudo bem deste lado e que do lado de lá o comodismo é muito mais chato. Ver que meu comodismo é muito mais gostoso e que viveria nele para sempre, ou que me acomodaria facilmente a um novo trabalho, a uma nova rotina, a uma nova família, a um novo melhor amigo, a um novo amor. Honestamente, não sei, me acomodei, mas adoraria descobrir. Por favor, me tire daqui, me leve para o próximo cômodo.

Leia também...