A gente passa a vida buscando o melhor para a gente. O melhor da escola. O melhor amigo. O melhor da turma. O melhor filho. O melhor namorado. O melhor. Nos dedicamos a dar o máximo de nós e poucas vezes é porque queremos. O nosso melhor é o que os outros querem. É preciso estar disposto, com um sorriso estampado, cabelo arrumado e roupa sem amassos. É preciso efetuar as tarefas com maestria, ser competente, dar o exemplo. É preciso sobressair a si mesmo.

No meio do caminho a gente descobre que a gente nunca foi da gente. A gente é dos outros e esperto que é dono de si próprio. Quem sorri para dentro, sorri para as próprias escolhas. Os sem rumo estão mais encaminhados do que nós, presos no destino traçado por alguém que pouco nos interessa.

Continuo sendo o melhor, mas só por hoje. Ainda estou com preguiça de ser meu.

Leia também...