O inconsciente coletivo ainda vai te matar. Pensar que tudo o que falam, gargalham e cochicham é sobre você é imaginar que Deus criou o mundo só para que você pudesse existir. Deus pensa em você, o mundo não. Se pensa que tudo é sobre si próprio, os outros também pensam igual. E tudo é um grande pensar sobre, mas nunca sobre o outro.

Se os seres pensassem tanto no outro quanto você imagina que pensam sobre você, não existiriam mais guerras, fome e problemas universais. Se o universo é mesmo feito de opostos, a empatia dominaria e nesse caso todos deixariam de pensar em você e pensariam sobre assuntos que realmente importam.

As pessoas não tem tempo para pensar sobre a sua vida, porque você ri de forma estranha ou que tem uma sobrancelha mais levantada do que a outra. Elas passam tempo demais sofrendo por pequenas circunstâncias que consideram problemas. E, quando falam sobre você, é por apenas um minuto, um momento ínfimo que não representa nada na vida delas. Assim como não deveria representar algo na sua.

Você não nasceu da mesma mãe, do mesmo cordão umbilical e tirando a mãe natureza, as mães não são coletivas. Logo, o seu umbigo não é o centro do mundo.

Você faz parte do universo, o universo não faz parte de você.

Leia também...