Somos um casal lindo, até que a incompatibilidade prove o contrário. A gente se parece em não se parecer. Eu odeio a sua cozinha favorita, o seu tique de não conseguir comer algo sem fazer “tsc” enquanto mastiga e a sua mania de achar que a cama é um cesto de roupa suja. Você odeia o meu corte de cabelo, a minha falta de memória e quando me esqueço de algo que acabou de dizer, e como consigo me atrasar só porque não parei para olhar no relógio. E se fossem apenas esses pequenos ódios, tudo estaria bem. Os opostos não se atraem, se atracam. Não nos amamos, nos aturamos. Sabemos que estamos por um fio, mas insistimos no flagelo de vivermos juntos. Um dia vamos aprender a nos relacionar. Jamais haverá nós dois em um mesmo relacionamento.

Leia também...