Que a nossa felicidade não seja uma foto de Polaroid, instantânea, com tempo para se revelar e depois ser esquecida.

Que nosso amor seja doce como fruta, natural, sem corantes, acidulantes e artificialidades.

Que nosso destino não seja frágil como um dente de leão, que se desfaz com qualquer vento.

Que sejamos mais do que somos, a ponto de sermos mais do que queremos.

Leia também...