Não nasci pra ser assim. Nasci para viver um dia de cada vez, mas todos os dias de uma vez só. Para sair de casa e fazer o que dá vontade, seja pegar o carro e sair sem destino, trabalhar uma vez por semana, tomar sol a tarde num parque, seja me destinar a ter prazer. Nasci para sentir minhas vontades afloradas, ser espontâneo, aquela pessoa que olho e quero parecer.

Queria largar tudo, viajar pelo mundo, viver de amor. Acordar cada dia em um lugar, com café na cama, sem ter vergonha de estar despenteado ou com olheiras. Caminhar pelas ruas sem ter hora para chegar ou voltar.

Mas no fim, sempre retorno para o mundo real.

Odeio voltar para a realidade. Eu combino muito mais com a ilusão.

Leia também...