Você mexe comigo. Eu sei, não temos nada a ver, mas há algo em você que me dá vontade de te segurar pelo cabelo e te beijar com vontade. Aliás, vontade é a palavra. Sinto vontade de você, da sua boca, do seu corpo, da gente junto, mas não passa disso. Fico imaginando a sua desenvoltura na cama e que você na vida é coadjuvante, no sexo é protagonista. Provavelmente a gente se daria tão bem sexualmente, a ponto do seu coração bater acelerado por mais dois minutos logo após o coito. Quando percebo, vejo que seríamos só sexo. E que delicia seria estar em você, mas seria horrível ter que continuar com você só por isso. Você mexe comigo, e que continue sendo só isso.

Leia também...