Tudo o que eu quero - um sentimento por dia

Vivo um eterno querer em um pouco poder. Quero levantar da cama, ter tempo para tomar um banho longo e apreciar um café da manhã de novela. Quero sair de casa e não pegar trânsito, demorar no máximo vinte minutos para chegar ao meu destino. Quero que o caminho da minha rotina seja embalado por música boa, que o shuffle do meu iPod sinta o meu humor e toque só as que eu possa cantar junto, dançar mentalmente. Quero trabalhar com algo que realmente gosto. Quero ganhar dinheiro com um hobby e ser reconhecido pelo o que amo fazer, não pelo o que sou obrigado. Quero ver o trabalho rendendo, me sentir útil. Quero um dia cheio de coisas produtivas para mim, e não só para o mundo. Quero trabalhar, fazer um curso de algo que não tenha nada a ver comigo, cuidar do corpo, cuidar da mente, ver meus amigos, namorar, falar com a minha família e ficar à toa. Quero aprender a tocar um instrumento ou a ser chef de cozinha, ainda que eu use todo esse conhecimento para tocar violão em um almoço que eu mesmo vou preparar. Quero fazer natação, correr no meio da tarde em algum parque, passear com o cachorro. Quero deitar no céu para ver a grama. Quero ver mais meus amigos, tomar cerveja, ir à balada, sentar na frente do portão de casa e falar bobagem, ficar horas no telefone, abraçar sem motivo e me sentir bem ao lado de gente que eu gostaria de ter mais no meu dia. Quero mais tempo para namorar, para ficar na cama deitado falando sobre mim, sobre você, sobre nós, enrolar os meus dedos em seu cabelo, dormir agarrado, fazer sexo, me sentir amado a todo momento e não só quando bater a carência de domingo. Quero ter mais tempo para ajudar a minha mãe na cozinha, escutar minha prima contar sobre o seu primeiro filho, ouvir a minha avó falar sobre remédios e juventude enquanto como o pastel caseiro incrível que só ela sabe fazer, dar risada das piadas do meu avô, reunir todas as gerações em um churrasco. Quero ficar de pernas para o ar, ver televisão, jogar videogame, ler um livro, ver uma série, ficar na internet, tirar fotos, fazer tudo e não fazer nada. Quero viajar mais, pensar nos detalhes, criar roteiros, pesquisar mais sobre o destino, escolher o hotel e a poltrona no avião. Quero viajar sem motivo, sem me programar, cair na estrada e descobrir um lugar novo. Quero, muito, a todo o momento, um novo querer. Mas quero, principalmente, não querer. Quero realizar.

Quem eu quero ser - Um sentimento por dia

Não nasci pra ser assim. Nasci para viver um dia de cada vez, mas todos os dias de uma vez só. Para sair de casa e fazer o que dá vontade, seja pegar o carro e sair sem destino, trabalhar uma vez por semana, tomar sol a tarde num parque, seja me destinar a ter prazer. Nasci para sentir minhas vontades afloradas, ser espontâneo, aquela pessoa que olho e quero parecer.

Queria largar tudo, viajar pelo mundo, viver de amor. Acordar cada dia em um lugar, com café na cama, sem ter vergonha de estar despenteado ou com olheiras. Caminhar pelas ruas sem ter hora para chegar ou voltar.

Mas no fim, sempre retorno para o mundo real.

Odeio voltar para a realidade. Eu combino muito mais com a ilusão.